Archive for the ‘ Estudos Diversos ’ Category

APRENDENDO COM O REI JOSIAS (II CRON. 34)

Durante toda a história dos reis de Israel, vemos reis que desobedeceram ao Senhor, e vemos também que tiveram reis que fizeram o que era reto aos olhos de Deus, mas a bíblia declara que apesar de terem obedecido a Deus estes mesmos reis não destruíram os altares, e imagens que corrompiam o coração do povo de Israel com o pecado de idolatria. O Capítulo 34 de II Cron. nos apresenta um rei que começou a reinar ainda quando criança, com oito anos de idade (v.1), que fez o que era reto aos olhos de Deus, andou nos caminhos de Davi, seu pai, sem se desviar nem para direita nem para esquerda. Com apenas oito anos Josias foi feito rei de Israel. A bíblia nos diz que Jesus nos constituiu como reis e sacerdotes (Ap. 1.6). O Senhor te fez rei e sacerdote, líder e adorador. Josias foi um rei que exerceu influência na sua época. E é isto que vamos aprender hoje estudando um pouco sobre sua vida. Como uma criança pode ser constituída como rei? Como um adolescente, jovem pode marcar sua geração? Você se acha pequeno demais para que isto aconteça com você? Vamos ver o que Josias fez para destruir a idolatria de Israel e como ele fez para que o aquele povo voltasse seus olhos para o Senhor.

1º – JOSIAS BUSCAVA A DEUS

Por buscar a Deus, Josias o conhecia. No 8º ano de seu reinado, isto é, quando ele tinha ainda 16 anos, a bíblia nos diz que ele começou a buscar a Deus. Queria te encorajar nesta hora, porque não importa sua idade, se você se acha pequeno (a) ou incapaz ou até mesmo imaturo (a), você precisa descobrir o que a Palavra de Deus diz a seu respeito e ela nos diz que o Senhor te fez rei e sacerdote. Rei para liderar, como Josias fez com o povo de Israel e sacerdote para adorá-lo, buscar a Deus, como Josias também fez.

Como resultado desta busca por Deus, Josias tomou atitudes, que acabaram com a idolatria em Israel.

2º – JOSIAS PURIFICA A TERRA DE ISRAEL

Idolatria é tudo aquilo que você colocar em primeiro lugar na sua vida antes de Deus. Hoje o Senhor te convida a buscá-lo a fim de que você tome um posicionamento ao Seu lado, lançando para fora, destruindo tudo aquilo que te faz pecar contra Deus. Você já pensou em acabar com a idolatria na sua casa? No seu bairro? Cidade? Nação? Não estamos falando de coisas pequenas, Deus te chamou para conquistar territórios. É claro que você começa com pouco, mas se for fiel neste pouco, sobre o muito o Senhor te colocará! Você já pensou em acabar com a idolatria na sua vida? Com apenas 20 anos de idade, ainda jovem, Josias destrói, derruba e reduz a pó, todas as imagens de escultura e altares em Israel (vs 3, 4 e 7). Ainda jovens, fomos chamados para sermos agentes transformadores desta geração. Devemos orar e tomarmos posição para purificarmos nossa vida, nossa casa, nossa cidade, nossa nação. Por onde passarmos deve haver mudança, porque somos reis e sacerdotes, líderes e adoradores.

3º – JOSIAS REPARA O TEMPLO

Após haver purificado a terra, com 26 anos, Josias manda consertarem e repararem a casa do Senhor (v.8). A bíblia nos diz em 1 Pe 2.5 “Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual”. Nós somos a casa do Senhor hoje. O que temos em nossa vida que precisa ser reparado por Deus? Hoje Deus quer te fazer de novo, mudar sua vida e seu interior, mudar seu coração.

Josias tomou a atitude de reparar o templo, você hoje quer tomar esta atitude? Permita-se ser tocada por Deus no dia de hoje!

4º – JOSIAS TEM UM ENCONTRO COM A PALAVRA DE DEUS

Quando Josias se dispõe a reparar o templo, um dos homens que estava trabalhando achou o livro da Lei (v.15).

E Safâ leu o livro para Josias (v.18). Ao ouvir as palavras daquele livro, Josias rasgou suas vestes e veio sobre ele temor de Deus, arrependimento, quebrantamento. Ao ouvir as palavras deste livro, como nos comportamos? Ah, isto não é para mim? Ou… Não preciso disto? Ou até mesmo sabemos que estamos erradas, mas preferimos continuar no pecado a abandonar nossos brinquedos pecaminosos de idolatria. O povo de Israel pecava com sua idolatria a outros deuses, eles desobedeceram ao que estava escrito na Palavra de Deus. Não ficamos muito longe deles quando desobedecemos a Deus e ao que está escrito na bíblia.

Josias teve uma atitude de quebrantamento, humilhação, arrependimento (v.27-28). Será que como ele, reconhecemos nossos erros diante do Senhor, nos humilhamos, ou o máximo que chegamos é um simples pedido de perdão que demonstra mais um remorso do que um arrependimento verdadeiro? Lembre-se Deus está perto de quem tem um coração quebrantado!

Por causa da humilhação de Josias Deus lhe fez uma promessa (v.28).

5º – JOSIAS MARCA SUA GERAÇÃO

Josias leu todas as palavras do livro da aliança (v.30) a todo o povo. Ele ministrou a palavra do Senhor a todo o povo. Você tem noção disso? Já pensou em reunir toda a cidade abrir a bíblia e ler todas as palavras para estas pessoas? Foi exatamente isso que Josias fez. E fez ainda mais: além de ter lido ele fez uma aliança perante o Senhor, para que todo o povo seguisse a Deus e guardasse seus mandamentos de todo o coração, com toda a alma, cumprindo as palavras que estavam escritas no livro. Deus quer nos usar no meio desta geração, assim como usou Josias naquele tempo. Para que ensinemos a Sua Palavra e levemos jovens a terem uma aliança com o Senhor como nós temos. Ele quer que assim como Josias, tenhamos coragem, ousadia, para acabar com a idolatria e o pecado desta geração. Que sejamos jovens sem medo de se expor por amor a Cristo, Ele quer que sejamos conhecidos como a geração segundo o coração de Deus que faz o que é reto aos olhos do Senhor sem se desviar nem para direita nem para esquerda.

Lembre-se Deus nos fez reis e sacerdotes, reis para que como líderes sirvamos como influência para mudar e fazer uma nova história na vida das pessoas e sacerdotes para que como adoradores do Senhor, o busquemos com intensidade e profundidade, a fim de acabar e reduzir a pó todo e qualquer altar que é levantado e que não é de adoração a Deus.

Deus quer que a partir de hoje façamos diferença em nossa geração!

Cavando o avivamento…
Claudia R. Marques

Anúncios

ESTUDANDO A PRESENÇA DE DEUS

No último sábado de Janeiro de 2011 estava ministrando na 1ª Igreja do Evagelho Quadrangular em Cascavel/PR, para mim era como se fosse uma despedida da cidade em que moramos por quase 6 anos. Naquela noite a graça de Deus  revelou-se manifestando sua presença palpável quebrantando muitos corações, mover intenso que me fez explodir de alegria como uma criança, livre! Naqueles momentos inesquecíveis Deus nutriu algo no meu coração em que agora quero compartilhar um pouco contigo.

Em João 1:1 na versão, King James, existe algo muito interessante:

“No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus e a Palavra era Deus”.(KJV)

No grego a “Palavra” significa “Logos” que por sua vez significa estudo, palavra escrita e não falada, segundo o dicionário Strong “A expressão Divina”. João estava falando da pessoa de Jesus, Jesus era a Palavra e Jesus era Deus (fazendo parte de uma das pessoas da trindade). No princípio de todas as coisas Jesus estava lá, esteve presente quando tudo começou. Onde Jesus está alguma coisa acontece, quando Sua presença se manifesta é impossível que alguém saia sem entender alguma coisa do reino de Deus. Precisamos compreender algo muito profundo algo aqui, a maior pregação do século é a presença de Jesus manifesta! Porque sabemos que quando Ele se manifesta, não precisamos falar mais nada, porque Ele é a Palavra e quando a Palavra se manifesta devemos deixá-la “informar” (formar nosso interior verdadeiramente), para trazer transformação. Isso sim é um culto racional (Rom. 12), “lógicos latréia” ou seja “adoração lógica”.

Jesus é o “LOGOS

O culto é o “LÓGICOS

A partir disso podemos entender o seguinte:

Nosso culto (lógicos latréia -grego) precisa ser dedicado a estudar a Presença de Jesus (logos). E o nosso culto precisa ir além de 4 paredes, vivendo uma vida de adoração intensa.
Muitos ainda:

  • estudam sobre Jesus (história), outros
  • estudam “na” presença de Jesus (revelação na palavra), mas onde estão aqueles que
  • estudam a Presença de Jesus?

As duas primeiras  são importantes, porque são base para a última, em que a presença de Jesus não é para ser “sentida”, como muitos procuram por aí, é tão somente para ser estudada! Mas como estudar algo que você não pode ver, algo que você não pode tocar, algo que você não pode ouvir? Isso tudo é uma questão de fé (Jo.11:40). A fé é ir além do nível em que estamos e alcançar o favor imerecido de Deus. Muitas e muitas vezes eu fiquei na presença de Deus sem falar nenhuma palavra e ali no silêncio Deus me falava tantas coisas, coisas tão sublimes e são hoje meus tesouros escondidos em meu coração. Ninguém pode falar daquilo que nunca viveu. Todas as pessoas que me conhecem, sabem que eu sempre testemunho de coisas que Deus tem falado comigo, não falo isso porque eu sou “o cara”, eu compartilho porque na verdade eu quero mesmo é gerar fé em cada coração até alcançarem uma estatura de fé e de espírito também, suficientemente capaz de “ver de perto” do realmente estou falando. Precisamos aprender a desfrutar a presença de Jesus, enquanto Jesus se manifesta Ele está falando, Ele está mostrando algo, Ele está tocando em áreas da sua vida, para que ocorram mudanças concretas e genuínas segundo o caráter de quem Ele é.
Existem muitos estudiosos da bíblia por aí, existem muitos bons pregadores também, e não há nada de errado nisso. Mas ainda estão faltando pessoas que quando mergulhadas na presença de Deus aprendam continuamente os segredos de Deus. A presença de Deus é o alimento para o nosso espírito. Existem pessoas raquíticas e atrofiadas no espírito com 10, 20, 30 anos de igreja, porque nunca entendem a verdade! Nosso crescimento espiritual independe do nosso amadurecimento “psicológico” ou “físico”, precisamos viver a nossa vida andando no Espírito (Gal. 5).

Enquanto andamos no Espírito estamos crescendo e aprendendo verdades tão palpáveis quanto sua própria Presença. Que o Senhor levante sua vida para ser um estudante apaixonado pela presença de Jesus, para impactar sua geração pela transformação do entendimento.

“Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!” (Rom. 11:33)

Deus abençoe sua vida!

Cavando o avivamento…

Wanderclayson Marques

 

PODER DA GRAÇA – ARREPENDIMENTO

Existem certos aspectos da vida cristã que são perturbadores. Um exemplo clássico é a indiferença quanto ao sacrifício de Cristo na cruz (rom.6). Digo isso porque nós pecamos de maneira planejada e consciente e não estamos nem aí para aquilo que Deus fez por nós. Achamos que a graça de Deus pode ser usurpada o quanto quiser e que isso não interferirá no nosso relacionamento com Deus. Creio que a graça é o coração de um padastro (Gal.4:5), que ama seu filho adotivo como se fosse do seu sangue. Este filho pode aproveitar a oportunidade de ser um bom filho a partir do momento em que ele abre seu coração para obedecer o Pai de maneira agradável. Muitos filhos acham que podem esnobar sua rebeldia na cara do Pai, tipo um adolescente naquela fase em que pensa que sabe de tudo, e parece que quanto mais ele faz pirraça, mais legal se torna a vida, ou quanto mais faz as coisas escondidas, mais adrenalina de uma aventura pode-se curtir. Muitos dentro de nossas igrejas infelizmente pensam assim. Vivem a vida “pisando na bola” mesmo e ainda têm a cara de pau de dizer: “Estou no tempo da graça!”
Deus é longânimo em misericórdia (Ex. 34:6 – e olha que este texto é do tempo da lei) e muito mais inteligente do que qualquer “espertalhão” por aí que vive tentando (Tg. 1:13). Mas existe um porém. Não é porque não sou filho “legítimo” de Deus que vou ficar instigando a ira de Deus. Se o meu coração uma vez recebeu a graça, pôxa vida! Eu não mereço, não sou digno… A oportunidade mais inesperada chegou e vou agarrá-la com todas as minhas forças, porque não posso perder a confiança do meu Papai.
Deus deu livre arbítrio para o homem fazer o que quiser, mas, entretanto… pode conseguir a “asneira” de perder a graça e a confiança. Não podemos comparar o nosso nível de tolerância com o nível de Deus, mas chega uma hora que deus deixa o cara só (rom. 16:17) simplesmente porque não sabe valorizar o amor de Deus.

Entendo que a graça deve ser valorizada, e está disponível para quem tem um coração quebrantado e não deseja mais errar. A graça está disponível para aqueles que se consideram “um nada”, mas que com alegria e singeleza de coração valoriza cada segundo de realmente estar na presença do Pai.

Com base nisso posso terminar escrevendo uma oração.

Pai, sei que apesar do quanto sou pecador, entendo que sua graça pode-me santificar a mente, pensamentos, emoções, sentimentos inclusive meu espírito para o louvor da sua glória. Pai fico tão grato quando tu vens me visitar todas as vezes que falo de ti, todas as vezes que te adoro com música, todas as vezes quando penso em ti sua graça se faz presente, o Senhor vem queimar meu coração com teu Santo Espírito. Sou muito feliz por viver assim em tua presença, sei que por mais que eu me esforce humanamente falando, não se comparará com a força do teu espírito em mim. Pois quando o teu espírito está em mim, faço e falo coisas que humanamente não conseguiria. Obrigado por me ensinar teus caminhos, por viver e permanecer Nele. Te amo e sempre te amarei por toda a minha vida e como inocente criança me achego a ti para que eu possa simplesmente curtir sua presença.

Amém!

Cavando o avivamento…
Wanderclayson Marques

PODER DA GRAÇA – CURA

Coração

Estes tempos tenho visto alguns pregadores falarem muito sobre a graça. Existem alguns equívocos quanto aquilo que podemos usufruir dela. Muitos pegam um texto,  esquecem do contexto usando de pretexto para seus próprios erros. Não quero aqui fazer muitas delongas, mas sinceramente creio que a graça de Deus é tão poderosa, tão simples, tão constrangedora. Que se realmente entendermos conseguiremos fluir na nossa vida cristã, sem hipocrisia.

A GRAÇA PROMOVE A CURA

A graça de Deus é suficiente em tempos de dores (Rom. 12:9). Neste texto Paulo fala de um “espinho na carne” ou seja em sua alma “um mensageiro de satanás” para esbofeteá-lo afim de que Ele não se orgulhasse. Existem pessoas dentre nossos relacionamentos que são usadas por satanás para nos apunhalar e até mesmo apedrejar não só tudo aquilo que você acredita em Deus, mas também colocar em descrédito a sua posição em viver uma vida de adoração. Quando você dispõe de uma revelação bíblica e verdadeira com certeza vai gerar frutos de arrependimento e em segundo lugar você sofrerá perseguição psicológica. Muitos adoradores acabam se enchendo de tanto orgulho que se esquecem que quem precisa receber toda a aprovação é Deus. Deus literalmente permite que “agentes de satanás” usem de palavras para poder te desestabilizar. Jesus sempre era questionado pelos estudiosos e o que faziam com ele era pra justamente descredibilizá-lo, ridicularizá-lo de qualquer forma (Mulher Adúltera – João 8 e As Três perguntas – Marcos 12:13-44). Existem pessoas que ao serem confrontadas com uma palavra profética vinda de Deus sentem-se feridas. Mas é uma palavra que por mais que seja dura, quando recebida no espírito o resultado será de cura na alma e libertação espiritual. Todo profeta quando libera uma palavra, precisa gerar fome de Deus na vida desses que a receberam. Caso contrário, não é de Deus, é sutilmente usada pelo diabo para trazer morte espiritual. Por isso precisamos discernir os espíritos (I Cor. 12:10) pra saber de onde vem a fonte. Tem muita “palavra de Deus” que não foi Deus quem falou, precisamos ter cuidado com isso. Tudo aquilo que traz confusão não provém de Deus. Caso formos feridos com uma palavra que ao entrarmos em reflexão,  venha produzir morte (depressão), pode crer que há algo errado. Apenas libere perdão, entregue esta pessoa não mãos de Deus pois a justiça é do Senhor.  Nesta minha caminhada cristã já recebi muitas palavras e muitas atitudes que sinceramente cri que aquilo não vinha de Deus. Em todas estas coisas comecei a liberar perdão, pela fé. Apesar de que naquele momento fosse insuportável preferi crer que aquilo era apenas um espinho. Pela fé fui crendo, até que chegou um ponto que a cura veio. Deus já liberou sua cura para estes momentos. Isso é a graça! Tenha cuidado para que, diante das pessoas você pode fingir que esteja tudo bem, mas lá dentro tem alguma coisa que está te matando aos poucos. Cuidado! tenha fé, prefira crer que é apenas um “espinho”, para que você não se orgulhe do seu chamado, do seu ministério, daquilo que Deus tem te falado intimamente, por mais que você tenha sido questionado. Guarde sua fé, no momento certo Deus virá e mostrará a verdade e sua justiça não falha. De todas as vezes que fui provado com relação a uma verdade bíblica, não demorou muito tempo para que Deus testificasse aquilo e desnudasse toda uma situação de pecados, mentiras e até heresias. Por isso se Deus te falou algo e ninguém recebeu e você crê que realmente seja de Deus, então o problema não é mais contigo.

Cavando o avivamento…
Pr. Wanderclayson Marques

O CULTO

“Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus,que é o vosso culto racional.”

Rom. 12:1

Como adoradores precisamos ter em mente o que representa um culto, de que maneira precisamos exercê-lo e o lugar onde devemos fazê-lo.

O termo CULTO RACIONAL do original grego (“lógikos latréia”) que significa “adoração lógica”. Com base nisso precisamos entender profundamente, que todo o serviço que prestamos como OFERTA A DEUS precisa AGRADAR a quem está sendo adorado.

Muito pelo contrário que temos visto nestes últimos dias, pessoas têm ido aos cultos para receber algo de “Deus” ou muitas vezes se alimentar daquilo que o HOMEM pode dar. Isso não está totalmente errado, quando se trata o culto como um “estado de refúgio”. Porque na verdade as pessoas vão pra aos cultos pra “recarregar as baterias” dos desgastes de toda uma semana cheia de problemas, stress e ativismo. Isso pode ser muito perigoso porque isso pode tornar-se um VÍCIO ou um RITUAL mecânico e, no entanto a verdadeira RAZÃO do culto não é nada além do que agradar a Deus. Nossas motivações ao prestarmos um culto precisam vir de um amor AGAPE (sacrificial) de entregar todo o nosso corpo como oferta viva no altar. Mesmo que muitas vezes sintamos dores, precisamos ter o prazer e alegria de entregar tudo o que temos e somos ao Senhor. Mesmo que para muitos seja um desperdício, tudo o que damos a Deus deve existir uma profunda convicção que estamos agradando-o. Os benefícios de quem presta um culto a Deus são na verdade os “GALARDÕES”, “…porque Deus é galardoador daqueles que o buscam” (Heb. 11:6c).

MOTIVAÇÃO PARA O CULTO

A nossa motivação de prestar um serviço de culto a Deus não pode ser em receber Bênçãos. Apesar de Deus liberar bênçãos sobre um culto. Naturalmente um culto onde a presença do Espírito está já se torna um ambiente abençoado, porque a presença de Deus está ali!

A nossa busca precisa vir por meio da FÉ, pois sem fé é impossível AGRADAR a Deus (Heb. 11:6a). Portanto a única maneira de agradar a Deus precisa ser por meio da FÉ, ou seja, crer que Ele existe. Mesmo que não o sintamos.

Ainda que hajam dificuldades em aspectos diferenciados de pessoa pra pessoa, nossos olhos precisam estar fitos na presença de Deus.

ONDE É O ENDEREÇO PARA CULTUAR A DEUS?

A palavra de Deus diz que o nosso corpo é Templo do Espírito Santo (I Cor. 6:19), entendemos então que somos a habitação do Deus altíssimo. A partir disso entendemos que não importa o lugar onde estejamos nosso corpo é o LUGAR DE ADORAÇÃO. Um lugar de adoração “ambulante”, por onde quer que ele vá ali há oferta e sacrifício agradáveis a Deus.

Jesus em uma passagem explicou exatamente este endereço a uma mulher samaritana:

“Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que em Jerusalém é o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me, a hora vem, em que nem neste monte, nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não conheceis; nós adoramos o que conhecemos; porque a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.” Jo. 4:20-24

Com base neste texto o lugar de culto fica na “Rua: espírito, n° verdade!?” Podemos entender isso de maneira bem prática. Somos um espírito que tem uma alma que habita em um Corpo. O nosso espírito é a única parte do nosso corpo que se comunica diretamente com Deus. Este é o mesmo espírito que dentro de nós clama Aba Pai (Rom. 8:15b). Definitivamente, este é o Local da Adoração, o lugar onde a bíblia chama de homem interior. Não basta apenas adorar no espírito precisamos ser transparentes com Deus.

CORAÇÃO SINCERO PARA O CULTO

Todo o culto que prestamos precisa ser verdadeiro em toda sua execução com o intuito de agradar a Deus. Nisso devemos ser muito transparentes com Deus! De se aproximar Dele com o coração sincero (Heb 10:22a) com FÉ crendo que tudo o que formos fazer com certeza irá agradar a Deus. Se a nossa boca estiver falando algo que seja contrário ao que queremos estamos sendo falsos com Deus.

“Respondeu-lhes: Bem profetizou Isaías acerca de vós, hipócritas, como está escrito: Este povo honra-me com os lábios; o seu coração, porém, está longe de mim; mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens. Vós deixais o mandamento de Deus, e vos apegais à tradição dos homens.;” Mc. 7:6-8

Por isso cremos que não basta apenas prestar um culto tendo uma consciência e plena certeza de fé que desejamos agradar a Deus, precisa ser com o nosso espírito e com sinceridade. E ainda que façamos tudo isso se não for por amor (ágape: sacrificial) estaremos proclamando o nome de Deus em vão, este é o terceiro mandamento dos 10: não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão… (Ex. 20:7). E todos os 10 mandamentos foram respaldados por Jesus no Novo Testamento onde depende toda a lei e os profetas (Mateus 22:37-40).

PORQUE DEVEMOS AGRADAR A DEUS?

Todo adorador assemelha-se com o objeto da sua adoração, então quando adoramos a Deus estamos agradando a sua vontade de ser adorado. E a nossa vontade e prazer em agradar a Deus, é que Ele venha habitar em nós continuamente sendo nós templo do Espírito Santo necessitamos de sua presença ativa. Deus tem prazer em habitar em nosso meio (Ex. 25:8 – 29:42-46) ao longo das eras Deus sempre criou estratégias para estar perto do homem, por mais que o homem recusasse Ele sempre tentou mais uma vez. E sua última “cartada” foi quando ele enviou Jesus para um propósito: reconciliar o homem com Deus! (II Cor. 5:18). Então queremos que venha cumprir a sua vontade de habitar conosco seja qual for o lugar… Ele está aqui!

CONCLUSÃO:

Entendemos que um culto precisa ser um sacrifício que agrade a Deus, não a homens e nem a nós mesmos. Que o Senhor é galardoador daqueles que o amam, pois o ambiente de culto já é abençoado, por isso não precisamos ir ao culto para receber bênçãos. O endereço da adoração está dentro do nosso corpo, no espírito ou homem interior onde é a parte do nosso corpo que se comunica diretamente com Deus. Precisamos ser sinceros com Deus que o amamos e queremos agradá-lo de todo o nosso coração. Temos prazer em agradar a Deus pois sabemos que se o agradarmos ele habitará em nosso meio.

Cavando o avivamento…
Pr. Wanderclayson Marques

ADORAÇÃO – CONSCIÊNCIA E ATITUDE

conscienciaCremos que no Brasil há um grande despertamento nesta área em especial, mas ainda há muitos desvios também, por isso estamos aqui como um vaso do Senhor para abençoar sua vida e ministério, para exortá-lo, edificá-lo e consolá-lo através da palavra profética, pois este deve ser o nosso papel como profetas nesta geração.

Nas línguas originais, hebraico e grego, a palavra ADORAÇÃO (“sahah/shachac” ou “proskyneo/proskuneo”) tem um sentido e atitude de prostrar-se com o rosto em terra diante de uma autoridade ou ir em direção de beijar alguém ou prestar-lhe culto. Mediante esta conotação entendemos que adoração é uma atitude de reconhecimento e demonstração de afeto e amor profundo pela pessoa de Jesus.

A palavra de Deus diz que “o temor do Senhor é o princípio da sabedoria”. Muitos acham que temor é a mesma coisa de medo, na verdade o significado de temor é termos consciência plena de que “DEUS ESTÁ AQUI” nos observando em todo tempo. É ter profundo respeito por sua ONIPRESENÇA no nosso cotidiano.

Em contraste a esta palavra, ainda em nossos dias, o amor de Deus (ÁGAPE) está se esfriando. Os próprios escolhidos do Senhor, tem se vendido por um “prato de lentilhas”, com isso podemos dizer em outras palavras que pessoas preferem perder tempo se indispondo com a imaturidade nos relacionamentos, do que viver uma vida de temperança, equilíbrio e amor profundo ao seu próximo como um reflexo do amor de Deus.

As pessoas dentro de nossas igrejas tem sentido tanto ódio, tanta falta de perdão, tanto desrespeito, tanta soberba, inveja, partidos… Que ao invés de refletirem a imagem e semelhança de Deus, estão refletindo o mundanismo ou com atitudes carnais incontroláveis. Hoje eu vejo que o temor do Senhor tem sido esquecido no meio de tanto ativismo eclesiástico, onde a manifestação da presença de Deus tem sido por sua misericórdia e graça – favor imerecido. Graças a Deus pela GRAÇA, se não fosse à graça maravilhosa de Jesus, talvez ele nunca se manifestasse com tanta bondade para conosco.

E ainda assim pelo que podemos observar, continuamos sendo indiferentes, não damos valor a esta graça e privilégio de sermos seus adoradores. Uma vez ouvi uma ministração de Cris Tristão dizendo que na palavra adoração, antes da “AÇÃO” vem “A DOR”, ou seja, o SACRIFÍCIO. Isso é muito legal porque desmistifica toda aquela estética de adoração que conhecemos hoje em dia. Muitos ministérios estão buscando aparência, mas poucos têm essência porque talvez falte identidade ou ousadia para cumprir seu chamado com mais impetuosidade. Mas este problema pode ser sanado desde que o adorador encontre e reconheça o seu lugar no ambiente de adoração. O crescimento e maturidade virão à medida da nossa intensidade, paixão e relacionamento com sua presença e palavra. A partir disso cada um de nós seremos fontes a jorrar a vida de Deus, formado múltiplas vertentes do Rio do Espírito para curar a terra trazendo conhecimento eterno de sua Glória.

Escrito por: Wanderclayson Marques
Diretor Executivo do Ministério Vida
Diretor de Música da Comunidade Cristã Vida
Líder do Ministério Transformados de Glória em Glória

Obs. Esta matéria está no Jornal Boas Notícias Cascavel/PR – Edição 38/2009.

ROMPENDO EM GLÓRIA

PRECISAMOS VENCER NOSSAS EXPERIÊNCIAS TURVAS E CONFUSAS QUE TEMOS COM DEUS. MUITAS VEZES ESTAMOS COM DEUS MAS NÃO IDENTIFICAMOS SUA MAJESTADE, QUEM ELE É…
Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento com temperança, sede sóbrios e esperai perfeitamente na graça que se vos oferece na revelação de Jesus Cristo, IPE 1:13
Ora já está perto o fim de todas as cousas; portanto, sede sóbrios e vigiai em orações. IPE 4:7
Sede sóbrios, e vigiai,  porque o diabo, vosso adversário, anda ao redor bramando como leão, buscando a quem possa tragar; IPE. 5:8
O maior desafio de todo adorador é manter sua sobriedade, sua lucidez em meio a situações dificeis. Creio que toda tribulação traz maturidade para suportarmos as dores afim de que a glória de Cristo seja mantida em nossas vidas. Não porque merecemos sua glória, mas para que a graça de nosso Deus se revele como uma total dependência do seu favor.
Nestes ultimos dias Deus tem me tratado pelo seu fogo, e interessante que ao passarmos pelo fogo muitas coisas deixam de existir, aquilo que era antes já não é mais. Aquilo que enchia nossos olhos já não faz nenhuma diferença. Mas o que fica dentro de nós é apenas a semente que o Senhor nosso Deus plantou. A primeira atitude que geralmente temos é fugir do fogo, porque o fogo arde. Muitos querem fugir para não comprometer suas finanças, conceitos, reputação, desejo da carne e sua religiosidade. Por que são valores meramente humanos. Neste exato momento se não estivermos firmes na oração podemos vacilar e perder o tempo de Deus para tratar nosso caráter.
Estêvão ao ser apedrejado estava passando por uma prova de fogo, era um sacrifício vivo e interessante é que assim Ele passou a ver a glória de Deus. Quando somos perseguidos por causa do mover de Deus é natural ver que a religião se levanta para poder controlar aquilo que Deus tem controle. E a maior prova se tudo aquilo que temos feito é de Deus, quando estas coisas permanecem em nosso caráter e em nosso estilo de vida. Muitos frutos podem estar em processo de germinação ainda pois é Deus quem dá o crescimento mesmo que existam espinhos para tentar sufocar o avivamento, Deus limpa e cuida dos seus paqueninos. E todas as vezes que a nossa carne é rasgada o que nos mantém vivos é a presença de Deus. Por isso não seremos embriagados pela nossa alma, mas sejamos embriagados pelo Espírito de Deus. Não podemos questionaremos o teu Espírito Senhor, mas veremos a sua glória encher nossos corações fazendo de nós homens espirituais estáveis em sua presença.
Obrigado pelas provas Senhor!
Consuma-me, com o fogo do teu olhar.
Mostra-me tua glória para que eu possa estar
No ambiente da adoração, pra sempre…